Fabianna de Mello e Souza nasceu no Rio de Janeiro em 1964,atriz,diretora e fundadora da Cia Os Bondrés de máscaras balinesas(2008). Fundou o Grupo Mactub (1993-97)  quando produziu O homem que Calculava de seu avô Malba Tahan.

 

Em 1996 foi convidada por Ariane Mnuchkine a integrar a Troupe do Theatre du Soleil permanecendo na CIA  até o ano de 2006.

 

 Durante esse dez anos, Fabianna participou das montagens: Et soudain des nuits d’eveil, Tambour sur la digue ( 2 prêmios Moliére) et Le Derniér Caravanserail,( 4 prêmios Moliere)neste último, onde além de atriz, assumiu a direção técnica do palco. Realizou diversas tournées pela Europa e na Ásia e América do norte.

 

Em 2005 realizou uma viagem para Bali onde estudou com Mestre Dmat e em seguida Sri Lanka com a mestre Khema.

 

Desde seu retorno ao Brasil em 2006, Fabianna  organiza  workshops de treinamento do ator  por todo o Brasil e desenvolve sua pesquisa sobre o jogo do ator através do uso de máscaras balinesas, coro e corifeu  e técnicas  de cópia e da repetição no processo de criação teatral.

Como preparadora de atores e elenco Fabianna participou do filme Meus dois Amores, de Luis Rios, Passione (TV Globo) preparando Cauã Raymond, Tatyana balet de Deborah Colker, Elenco de “Valéria e os Pássaros” ( Velha Companhia SP) e ainda ministrou oficina para a Cia de de Dança de Lia Rodrigues e neste ultimo ano fez uma supervisão do show do bloco Toca Raul do Carnaval do Rio de  Janeiro.

 

Em 2010 foi contemplada com a Bolsa Funarte de residência artística de teatro do ministério da cultura brasileiro, e retornou a Bali para estudar com seu mestre Djmat I MADE

 

Dirigiu  espetáculo Mangiare, (2008-2009 ) foi selecionado a participar do Festival Premier Pas  em novembro á Paris Fabianna foi  indicada  a melhor diretora com o espetáculo A Borralheira\2012.

 

Em 2008 funda a Cia teatral do Bondrés de mascaras balinesa.  Com o espetáculo Instantâneos-Premio Miriam Muniz de montagem e circulação do ministério da cultura. Premio Bolsa de residência Teatro (2010) aprofunda seus estudos em Bali e  participa de vários festivais , SESC Palco Giratório (2012). Circuito das Artes,2012 e FLIP/ 2015

 

 

Fabianna foi diretora durante três anos do Projeto Ágora ocupação artística do Teatro municipal Maria Clara Machado. Realizou, junto a rede municipal dos Teatros o Festival Dois Pontos

Como dramaturga assinou Mangiare, Instãntaneos, Na Lona,Faces Partituras da lua (ES) Instantâneos e OIKOS indicada a Prêmio de Melhor dramaturgia infantil junto com Keli Freitas e Eduardo Vaccari.

.

Em 2014 estreia Oikos, uma história de vida e de amor a terra- com Os Bondrés ( 8 indicações a prêmio de Zilka Sallaberry. Entre eles melhor espetáculo, categoria especial Trabalho com mascaras balinesas)

 

Também neste mesmo ano estreia O homem que casou com a Megera, Cia de teatro medieval – nomeado a duas categorias prêmio Zilka Sallaberry.

 

Em 2015 realiza um workshop em Paris De La tradition au contemporain –Master class - Espace culturel des arts du Masque- Paris

 

Em abril de 2015 ganha o edital da ação convocatória da prefeitura do Rio de Janeiro e realiza a oficina “ Das tradições seculares do teatro oriental ao treinamento do ator contemporâneo”

 

Em 2015, Com Os Bondrés estreia como diretora e atriz em  Epa! Estudos para Quase nada no Espaço SESC

 

Atuou em vários espetáculos como Dragão , kabul – Amok Teatro (2008-2013),neste indicada a prêmio quem de melhor atriz Édipo de Eduardo Wotzick(2013) e  em Incêndios de Wadji Mouawad de Aderbal Freire (2013-15)  (RJ,SP entre outros). Nomeada ao Prêmio Aplauso Brasil como melhor atriz coajuvante.

Em 2016 retoma a direção artística “Vem Ágora” da residência no teatro Ipanema.

Treinamento para atores através do uso das Máscaras Balinesas

Diretores de teatros pertencentes as mais variadas linhas de pesquisa da linguagem cênica tais como Strehler, Mnouchkine, Brook ou Besson, criaram espetáculos que marcaram a cena teatral mundial onde o princípio do jogo de máscaras foi o motor da sua dramaturgia. 

 

O treinamento realizado através das máscaras balinesas oferece aos atores novas ferramentas para serem aplicadas em seus processo criativos.

A condição do ator face a criação de seu personagem, a criação da cena e a contracena.

É um trabalho teatral lúdico que pretende explorar nos atores a relação com a palavra e seu próprio corpo dentro da dinâmica sempre coletiva inspirada nos processos criativos do Théâtre du Soleil.

Através de improvisações com as máscaras de madeiras esculpidas por mestres da ilha de Bali, os participantes irão desenvolver o sentido do engajamento corporal, da transposição, o despertar da imaginação, a utilização de sua voz e principalmente o exercício   da escuta

A partir do jogo das máscaras, da preparação para improvisação o ator desenvolverá sua autonomia e a relação fundamental com o outro. Criar o sentido do ator à serviço de sua arte: Totalmente lúcido, ativo e disponível a entregar-se a uma aventura teatral. 

Também trabalharemos sob outros aspectos como:

Também trabalharemos sob outros aspectos como:

  • O ator e seu “métier”. Como deve o ator contemporâneo preparar-se para o processo de criação? O ator no papel principal da criação: seu engajamento, sua responsabilidade, a disciplina e sua atitude face a construção do personagem.

  • O ator e as máscaras; A arte do ator em renunciar a si mesmo e receber o outro. Como transpor-se para o corpo do outro?   Vestir as máscaras criando seus figurinos. O uso das máscaras introduz novas técnicas vocais e corporais utilizados no jogo do ator bem como desenvolve técnicas de contracena e ritmo.

  • O jogo do ator: A busca do sentido épico no do jogo do ator. O encontro da palavra e da ação. Encontrar o corpo cênico, o engajamento corporal e desenvolver o sentido de imobilidade em contraponto com o movimento, contradições musculares e o redimensionamento da arte de representar.

  • O ator e o processo de criação coletiva. 

  • A preparação para improvisação

E o sentido de teatralidade e disciplina que orienta os processos de criação coletiva do Théâtre du Soleil.

Os interessados deverão enviar currículo simples e carta de interesse para:

 

oficinatreinamentodeatores@gmail.com

 

Como o número de vagas é pequeno os candidatos serão avaliados segundo a adequação do seu currículo à oficina. E a relevância da oficina para a atividade desenvolvida pelo candidato.

 

Os selecionados serão avisados via e-mail até o dia 22/07/16 e sua participação na oficina será confirmada após o pagamento em local e data a ser informado aos selecionados.

valor de R$ 350,00 (a vista)

carga horária total de 18 horas.

01 a 03 de agosto de 2016 (Segunda a quarta)

 

Daremos um certificado, no final da oficina.

 

 

Produção da Oficina

Rosana Maris 

97543-7574 (claro)