Estrela Straus formou-se no Conservatory Studies do Lee Strasberg Film and Theatre Institute em Nova York. Em São Paulo, é formada no Teatro Escola Célia Helena – onde também foi professora de interpretação – e estudou no CPT de Antunes Filho. Trabalha como atriz desde os 16 anos em TV, teatro e cinema. Estudou cinema na EICTV(Cuba) e na Universidad del Cine (Argentina). Em Buenos Aires estudou com dois mestres da tradição stanislavskiana Argentina: Augusto Fernandes e Agustin Alezzo. Dirigiu os curta metragens Fim e My favourite things ou Liberdade e as peças Vanities em NY e Fracture em Berlim. Seus trabalhos mais recentes como atriz foram a peça Nossa Classe dirigida por Zé Henrique de Paula, o curtas Serenata de Dani Seabra e Sentinela de Thais Vilanova e Victor Lotfi, os longas Invisible de Pablo Giorgelli na Argentina, Amaré de Marcel Izidoro e Eu sou mais eu de Pedro Amorim e nas séries “Matches” na Warner e “Me chama de Bruna” na FOX.
Como preparadora de elenco, trabalhou em diversos curtas, na segunda, terceira e quarta temporadas da série #MechamadeBruna da Fox e nos longa-metragens Amaré de Marcel Izidoro, Carlinhos e Carlão, Eu sou mais eu e Derrapada de Pedro Amorim e na novela Espelho da vida dirigida por Pedro Vasconcelos na Rede Globo. Ministra desde 2012 o curso O Método Lee Strasberg/Actors Studio em edições intensivas e extensivas em diferentes instituições como Célia Helena Centro de Artes e Educação, Barco, ENT e no teatro Pequeno Ato.

Método Lee Strasberg e exercícios de Augusto Fernandes

com Estrela Straus

TURMA 1 (Inscrições Abertas)

29 de julho a 2 de agosto
Segunda a sexta, das 09h às 13h

Local: Oficina de Atores Nilton Travesso | R. Capote Valente, 667

TURMA 2 (Inscrições Encerradas)

29 de julho a 2 de agosto
Segunda a sexta, das 14h30 às 18h30

Local: Inbox Cultural | Rua Teodoro Sampaio, 2355
 

Valor: R$650,00 à vista ou 2x350,00

Desconto para pagamentos antecipados até 19/07: R$590,00 à vista ou 2x325,00
*Consulte sobre descontos para ex-alunos

Al Pacino disse uma vez que o pai da atuação cinematográfica nos Estados Unidos foi Lee Strasberg. Isso porque a revolução da interpretação do ator americano se deu através do Group Theatre e do Actors Studio, ambos dirigidos por Lee Strasberg. Elia Kazan (membro do Group Theatre e fundador do Actors Studio) foi um dos grandes responsáveis por levar essa maneira de atuar dos palcos para o cinema. Mas afinal, o que é essa maneira de atuar? O que é o famigerado “Method acting”? Tanto seus críticos quanto alguns dos seus defensores diriam que é uma forma de atuação em que o ator místicamente se transforma no seu personagem ou tenta de alguma forma literalmente viver o personagem na vida. Como em todos os clichês, as duas explicações são falsas! Quando Lee Strasberg definiu o que se conhece popularmente como o Método, ele fez uma declaração simples “Method acting é o que todos os atores sempre fizeram quando atuaram bem.” Para um observador desavisado, tal declaração pode soar como um comentário egocêntrico, sugerindo que somente atores treinados pelo método de Strasberg seriam bons atores. Mas tal interpretação é o oposto do real significado do que Lee Strasberg disse. O que ele quis dizer é que o tão falado “Method acting” não é nada de novo. Na verdade, é tão velho quanto a civilização ocidental, tanto que os gregos foram os primeiros a teorizar e praticar o tipo de atuação hoje identificada com Lee Strasberg e a tradição de Stanislavski. Aristoteles disse que o segredo para mover paixões nos outros é movê-las antes em si mesmo e que o ator é capaz de fazer isso trazendo “visões” (imagens sensoriais) de experiências passadas. A sua maneira, Aristoteles estabeleceu o principio essencial do Método: o papel criativo da memória afetiva na imaginação do ator como fundamento do re-experienciar na atuação.

 

Antigamente, o que hoje se chama de “Method acting” era chamado de “sentir o papel”, “atuação romântica”, “atuação emocional”, “inspiração divina”, “as musas”, etc… Esses termos poéticos tentavam descrever o processo orgânico da criatividade que o ator talentoso faz quando o objetivo de toda atuação é atingido: (re)experienciar a ficção da história como se fosse verdadeira e acontecendo aqui e agora.

 

O treinamento do Método possibilita ao ator emprestar-se as circunstâncias do texto de forma orgânica, seja no palco ou na tela. Seus grandes pilares são: Relaxamento e Concentração, qualidades a serem desenvolvidas através de uma sequência de exercícios. E claro, no curso desmistificamos a tão falada e mal compreendida memória emotiva, que nada mais é do que um ponto na imensidão que é a memória sensorial, essa sim, a grande ferramenta para a fé cênica do ator! A sequência de exercícios de memória sensorial treina o nosso corpo para responder de maneira verdadeira, no aqui e agora da cena, aos estímulos imaginários que um roteiro ou uma peça nos propõem.

Cronograma

29 de Julho a 02 de Agosto

Segunda a sexta, das 14h30 às 18h30

Inbox Cultural 

Rua Teodoro Sampaio, 2355

 

Contato | Cursos 

comunicacaoinboxcultural@gmail.com
(11) 2659.7040 | (11) 98196.3316